sohier_aboutface_01_edited.jpg

Paralisia Facial

Causas, diagnóstico e tratamentos disponíveis

Paralisia facial é perda de movimentos da face ocasionada por diversas causas diferentes de acometimento do nervo facial. Com isso, os músculos faciais se tornam flácidos e a face se torna assimétrica. Normalmente acontece apenas em um lado do rosto.

A paralisia facial é uma patologia com inúmeros desfechos diferentes. Essa pode acontecer de forma súbita ou gradual. O acometimento em face pode ser reversível ou não, dependendo, principalmente, da causa da Paralisia Facial.

Normalmente, quando a instalação dos sintomas é gradual, pode ser devido a um tumor de cabeça ou pescoço. Já no caso de uma perda repentina, as razões principais são: Paralisia de Bell, que é o tipo mais comum de paralisia facial (de causa viral); infecção ou inflamação no nervo facial em qualquer parte de seu trajeto, trauma na cabeça ou face, infarto, infecções ou tumores em ouvido, hipertensão, diabetes, ​Doença de Lyme, uma doença bacteriana transmitida por carrapatos, doenças autoimunes como a esclerose múltipla e a síndrome de Guillain-Barré, Sindrome de Ramsay-Hunt, que é uma infecção viral no nervo facial. Durante o nascimento, alguns bebês podem ter paralisia facial temporária, mas em 90% dos casos esse problema se resolve sem tratamento. Nos recém nascidos a paralisia facial pode ser devido a algumas síndromes congênitas, como a síndrome de Moebius e a de Melkersson-Rosenthal.

A paralisia facial pode causar grande prejuízo estético e sintomas desagradáveis, tais como: dores na face e de cabeça, dores na região do ouvido com zumbidos em um ou ambos os ouvidos e sensibilidade a alguns sons, dificuldade para falar, comer e demonstrar emoções, salivação excessiva, lacrimejamento (Crocodile Tears), espasmos musculares, sincinesias, olhos e boca secos, dificuldade para fechar os olhos (o que demanda mais cuidados, as vezes com tapa-olhos e/ou colírios, para prevenir danos a longo prazo).

Quando o sintoma surge de repente, deve-se procurar ajuda médica em um Pronto-Socorro. Mesmo nos casos de paralisação gradual da face, o médico deve ser visitado o quanto antes. Em ambos os casos, quanto mais cedo for tratado o sintoma, maiores as chances de uma recuperação completa ou com menos sequelas.

São inúmeros os tratamentos disponíveis para tratar a Paralisia Facial e cada um deles depende do acompanhamento médico, correto diagnóstico do estágio da doença, sequelas na face e sintomas. Podemos nos valer tanto de cirurgias, como de procedimentos minimamente invasivos, como BOTOX, preenchedores e ultrassom microfocado (Ulthera).

As expectativas com relação a paralisia facial dependem do motivo que originou esse sintoma. Contudo, em linhas gerais, quanto antes for diagnosticado e tratado o problema, menores são as chances que o paciente tenha sequelas mais graves.

As consultas com seu cirurgião plástico são fundamentais para a indicação dos procedimentos adequados, explicações sobre os possíveis resultados e suas restrições, avaliação de exames pré-operatórios e de sua saúde geral. Marque uma consulta com a Dra. Maíra Scapolan e esclareça suas dúvidas:

(011) 3887-5596

(011) 3885-7218

(011) 99168-7310